terça-feira, 13 de junho de 2017

Dizem que é para melhorar

A junta de freguesia é responsável pelas pequenas obras no local onde preside. Como tal, as veredas limpas, os caminhos livres de ervas daninhas e pequenas obras de reparação como tapamento de buracos com cimento, são da sua responsabilidade. Ultimamente tenho visto o "empenho" da junta em melhorar (dizem eles) o acesso para pessoas com pouca mobilidade. Ora como toda a gente sabe, a nossa ilha é cheia de inclinações e casas onde só foram construídas veredas pedonais porque era impossível o acesso automóvel. Essas veredas são normalmente inclinadas e cheias de degraus. Uma pessoa com dificuldade para subir um degrau, vê a tarefa de sair/chegar a casa tremendamente dificultada. Se estiver numa cadeira de rodas então é missão impossível. A junta tem colocado varandas de ferro junto às escadas. Cada varanda é "inaugurada" com direito a fotos no facebook como se tratasse de uma obra de arte. Dizem eles que é feita para melhorar o acesso às pessoas com mobilidade reduzida mas pergunto eu: para que serve uma varanda se a vereda está cheia de degraus e uma pessoa numa cadeira de rodas não a consegue subir nem descer sozinha? Melhorar e promover a independência de quem vive com dificuldades motoras, é construir rampas ao invés de degraus. Tudo o resto não passa de publicidade enganosa para fingir uma preocupação inexistente e disfarçar a incompetência de quem está no poder.

sábado, 3 de junho de 2017

Crítica literária: O Último Cabalista de Lisboa



Editor: Porto Editora
Data de lançamento: setembro 2013
Nº Páginas: 352


Sinopse: 


Em abril de 1506, durante as celebrações da Páscoa, cerca de dois mil cristãos-novos foram mortos num pogrom em Lisboa e os seus corpos queimados no Rossio. Reinava então D. Manuel, o Venturoso, e os frades incitavam o povo à matança, acusando os cristãos-novos de serem a causa da fome e da peste que flagelavam a cidade. Berequias, sobrinho e discípulo de Abraão Zarco - iluminador e membro respeitado da célebre escola cabalística de Lisboa -, vai encontrar o tio e uma jovem desconhecida mortos na cave que servia de templo secreto desde que a sinagoga fora encerrada pelos cristãos-velhos. Um valioso manuscrito iluminado também desapareceu do seu esconderijo. Estarão os dois incidentes relacionados? Terá sido um cristão ou um judeu, como os indícios fazem crer, a assassinar o tio? Quem será a rapariga morta? Publicado originalmente em Portugal, "O Último Cabalista de Lisboa" é um extraordinário romance histórico, que catapultou o seu autor para um sucesso internacional, tendo sido publicado em toda a Europa, nos Estados Unidos e Brasil, onde depressa se tornou um bestseller.*  


Opinião: 

Este livro foi-me dado por uma amiga. Ao ler o titulo, pensei que ia ser um livro cheio de misticismo mas estava enganada. A historia fala de uma época negra para os judeus que pensavam estar a salvo em Portugal mas as perseguições existiam em todo o lado. 

Berequias é o herói que procura saber quem assassinou o seu tio e onde está o seu irmãozinho que foi levado durante a confusão instalada na cidade. A busca leva-o a vários becos sem saída e no fim, as respostas ficam aquém das expectativas. 

É uma leitura pesada, porém interessante para quem quer saber mais sobre uma época que tanto católicos como judeus, pretendem esquecer. Eu pelo menos desconhecia completamente essa fase do nosso país e fiquei surpreendida com as coisas que li.

Pontuação: 3.5/5


*Sinopse tirada deste site.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

E esta hein?!

No nosso país, a notícia do momento é a vinda (com malas e bagagens) da Madonna para Portugal. Dizem que anda à procura de casa e a artista que não faz a coisa por menos, quer uma quinta. A sua nada humilde residência tem de ser daquelas bem grandes, com montes de quartos, piscina, sala de cinema e sabe-se lá mais o quê. Parece que encontrou uma lá pelos lados de Sintra. Faz ela muito bem!

Vi ontem o Salvador e a irmã a falar na rtp mas só apanhei a conversa no fim. Diz o rapaz que é humanista e não ativista, logo não esperem que ele ande a correr o mundo a falar pelos refugiados porque ele não pode. Em compensação, dará a voz por todos aqueles que não são ouvidos e sofrem as maiores atrocidades. Faz ele muito bem!

Na Inglaterra, a notícia do momento tem a ver com um atentado no final do concerto da Ariana Grande (quem é a Ariana Grande? não faço ideia mas pelos vistos, muitos jovens sabem). Vários mortos (mais de 20 segundo a imprensa) e pelo menos o dobro dos feridos. Conclusão: não estamos seguros em lugar nenhum. Nem numa esplanada porque pode vir um terrorista e avança com um camião por cima de toda a gente e nem num concerto que devia ser um lugar de alegria. Será que vai ser sempre assim? Onde estiver um aglomerado de pessoas, haverá sempre risco de aparecer um terrorista? Tempos estranhos estes!   

sábado, 20 de maio de 2017

O meu top 3 da eurovisão 2017

1º A canção da França

Embrasse-moi, dis-moi que tu m’aimes
Fais-moi sourire au beau milieu d’un requiem
Embrasse-moi, dis-moi que tu m’aimes
Fais-moi danser jusqu’à ce que le temps nous reprenne
Ce qu’il a donné


2º A canção da Bélgica

All alone in the danger zone
Are you ready to take my hand?
All alone in the flame of doubt
Are we going to lose it all?


3º A Suécia

I can’t go on, I can’t go on
When you look this freaking beautiful
I can’t go on, I can’t go on
When you look this freaking beautiful


Menção honrosa para a versão da musica portuguesa que o vencedor da eurovisão de 2009 fez. Alexander Rybak


domingo, 14 de maio de 2017

Os 3 F's

foto do site http://radiocomercial.iol.pt/
Fátima, Futebol e Festival.

Num só dia, Portugal teve três alegrias (ou duas se não forem Benfiquistas): Portugal ganhou a eurovisão, o Papa veio e não foi assassinado e o Benfica ganhou o campeonato. É muita emoção e não estamos habituados a tanto!

Soltem foguetes, buzinem à vontade, deem cabo das gargantas para celebrar a vitoria do Benfica!

Congratulem-se pela vinda sã e salva do papa. O homem chegou e ao contrário do que diziam alguns, não houve nenhum atentado. Aleluia!

Salvador Sobral, conseguiu o que nenhum português tinha conseguido até agora na eurovisão: a vitoria. Será justa? Será merecida? Bem, agora que ele ganhou não vou dizer que eu adorava a canção porque não sou falsa. Não era e nunca foi a minha preferida, não gosto da musica, da letra e nem da "personagem". Ainda assim, fiquei feliz, não necessariamente por ele mas por todo um país que ansiava por um lugar lá no topo desde sempre.

Parabéns a todos os vencedores!

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Review de perfume: Thé des Vignes da Caudalie


A Caudalie é uma marca francesa de produtos de beleza. Podemos encontrar perfumes, gel de banho, cremes e hidratantes.

A minha mãe andava atrás de um perfume bom e que não fosse muito caro. Então, perguntou ao farmacêutico se ele tinha alguma sugestão e ele mostrou-lhe o Thé de Vignes. Ficou logo encantada por esta maravilha e agora não quer outro.
O Thé de Vignes tem jasmim, flor de laranjeira, uvas gengibre e mel. A diferença entre este perfume e um daqueles perfumes genéricos que já falei aqui é abismal. Este, por não ser genérico, tem qualidade e isso nota-se logo. Os seus ingredientes são misturados na perfeição e se me perguntarem a que cheira digo que não sei mas cheira bem.
É um perfume para uma mulher de classe, elegante, sexy e confiante. 
Já por várias vezes a minha mãe foi elogiada com este perfume e algumas mulheres até pediram o nome.

Apesar de ser um bom perfume, provavelmente um dos melhores do mercado, ainda não é o meu perfume. Eu como "pikena" simples que sou, acho-o demasiado chique para meu gosto. 

Pontos positivos: Tem um aroma fantástico, não é enjoativo e tem uma boa duração.
Pontos negativos: nada.
Pontuação: 4.5/5