quarta-feira, 15 de julho de 2015

Ora toma!


Hoje ouvi na tv uma coisa surpreendente: uma professora da escola primária foi condenada a 6 anos de prisão por espancar e ameaçar de morte os seus alunos de 6 anos. 
Eu ainda sou do tempo em que levar umas reguadas era considerado normal. Palmadas no rabo (ou onde calhasse) era o prato do dia. Tive uma professora que fazia isso e conheço outras tantas que também o faziam nos meus tempos de escola. Na primária tive 4 professoras (a oficial ficava doente e vinha outra substituir temporariamente) e só uma delas era especialista em bater com a famosa régua de madeira. É verdade que alguns alunos conseguem tirar qualquer monge budista do sério mas será que bater é mesmo a única solução? Não me parece. Acho que o respeito é fundamental e admirar quem nos ensina é sempre melhor do que temê-lo/a.
O jornalista dizia que a decisão foi acolhida pela professora de forma totalmente inexpressiva. Talvez porque nunca lhe passou pela cabeça ser condenada por tal coisa. Afinal, bater ainda é normal para alguns seres pouco iluminados.
Parabéns ao juiz (seja lá ele quem for) que tomou essa decisão. Pasmem-se! Nem é pena suspensa. É prisão efectiva mesmo! 

3 comentários:

  1. Concordo que a violência não seja a solução, eu cresci com base nos castigos! Era mesmo uma criança traquina e merecia bem os castigos que me punham! Acredita que aprendi muito bem!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  2. Penso que neste caso, alegadamente, a professora batia à séria nos miúdos. é diferente dar uma palmada a deixar uma criança a sangrar por exemplo.

    ResponderEliminar
  3. Eu cheguei a levar uma reguada por não saber a tabuada dos 4. Mas espancar é demais!

    ResponderEliminar