quinta-feira, 2 de abril de 2015

Sim? Não? Talvez???


O arquipélago da Madeira é formado pela Ilha da Madeira, ilha do Porto Santo, ilhas desertas (obviamente não habitadas) e ilhas selvagens (também não habitadas). 
Quando existem eleições, os habitantes da Madeira e Porto Santo são chamados a votar. Foi o que sucedeu no passado domingo. Como sempre, a abstenção foi grande e as desculpas para não votar são mais que muitas. Seja pela mudança de horário, pelo diazinho de sol que se fez ou pelo medo de escolher um presidente pior que o actual, existe sempre algum motivo para ficar longe dos locais de voto.
Somaram-se os votos de todos os concelhos da Madeira. Sem grandes surpresas, Miguel Albuquerque foi escolhido como novo presidente, para alegria de uns e desespero de outros. Soltaram-se foguetes, abriram-se garrafas de champanhe e tudo indicava que a noite ia ser longa. A maioria era absoluta!
Apesar de ter tido bons resultados, a oposição não lutou o suficiente para conquistar mais votos e viu os seus planos irem por água abaixo novamente. No meio da confusão que é um dia de eleições, alguém lembrou-se que todos os concelhos da Madeira tinham sido contados mas...e o Porto Santo?. É certo que aquela ilha é turística e no inverno fica praticamente deserta mas ainda existem algumas alminhas por lá a morar. 
Miguel Albuquerque, o recém-eleito presidente, ganhou automaticamente umas centenas de cabelos brancos. A maioria absoluta estava ameaçada e ele viu a sua vida andar para trás quando pensou que teria de unir-se a um qualquer partido da oposição. 
Do outro lado da barricada, prestes a terem um orgasmo colectivo, os adversários não cabiam em si com tanta expectativa! Durante duas horas, o sofrimento foi atroz para ambos os lados. Rufaram os tambores, soltaram-se gritos de guerra, fez-se a "dança da chuva" versão "dança dos votos" até que finalmente saiu fumo branco! E o resultado foi:
Miguel Albuquerque é mesmo o novo presidente (vira o disco e toca o mesmo). Ele ficou contente mas a oposição não. Os derrotados exigem recontagem de votos, porque esta sensação de coito interrompido é extremamente frustrante. Cabe agora ao tribunal decidir se aceita ou não.

Aguardamos cenas dos próximos capítulos.
Até lá vai uma musiquinha?

Como será amanhã?
Responda quem puder
O que irá me acontecer?
O meu destino será como...o tribunal quiser...