segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Deus não tem religião


Sempre que existe um atentado, o fanatismo religioso vem à baila. Será que estes bombistas suicidas são os únicos errados? O problema não está na religião em si, mas em quem a governa. São os seus lideres que incentivam os seguidores a cometer crimes em nome de Deus. E nestas coisas das religiões, o elo mais fraco é quem cede mais rápido. As pessoas são educadas numa determinada religião e sofrem desde cedo uma lavagem cerebral, onde pensar pelas suas cabecinhas está fora de questão. Contrariar o líder? Nem pensar! Acreditar que se calhar aquilo está errado? Blasfémia!
A religião é cada vez menos espiritual e mais material. O dinheiro é o seu Deus e já se sabe que quem tem dinheiro, tem poder. 
Aqui na minha paroquia o padre fez um escândalo quando um homem armou a sua barraquinha para vender velas. O padre ameaçou-o e quando viu que ele não arredava pé, chamou a policia. O problema é que o homem estava perfeitamente legal e a solução do padre foi proibir os fieis de comprarem velas àquele senhor com o argumento de que "só as da igreja são válidas". É isto ser bom? Se calhar não leu aquela parte da bíblia onde Jesus expulsou às chicotadas as pessoas que faziam negocio dentro do templo... É por estas e por ouras que existem cada vez menos crentes.
Gandhi diz que Deus não tem religião e estava certíssimo. Afinal, podemos acreditar em Deus sem pertencermos a uma religião. Fazer o bem, respeitar o próximo, preservar a natureza e amar a tudo e a todos, não precisa de rótulos. 
A minha religião é Deus.