segunda-feira, 7 de março de 2016

Realmente...


Sim, eu sou esquecida, distraída, desastrada e perco as coisas nos lugares mais estranhos para depois encontrá-las num sitio completamente invulgar. 
Não me peçam direcções porque nem eu sei para onde vou e o risco de perder-me pelo caminho é de 100%!



13 comentários:

  1. Quando chegares à minha idade... começas a guardar a carteira no micro ondas e os óculos no frigorífico :)))))))

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde, estamos em sintonia, eu sou um despassarado nunca sei de nada, incluindo a matricula do carro ou o numero de tlm, sou assim e assim vou continuar.
    Feliz dia da mulher,
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahah o numero do telemóvel para mim é uma desgraça. As pessoas pedem-me o numero e eu fico a pensar e pensar... ainda pensam que não quero dar o numero de propósito mas eu digo sempre que não decoro o meu numero até porque não costumo ligar para mim ahahaha
      Obrigada :)

      Eliminar
  3. Olá, quando pedem o N. de TLF, respondo que é uma pergunta difícil de responder entre outras, agora me lembrei de meu numero, vou dar-lhe, é...é...é... ui...peço desculpa, já não me lembro outra vez.
    AG

    ResponderEliminar
  4. bem, mas pode lá ser k tu me visites, pelo menos já dei por ti duas vezes no meu blogue, e nem um olá. mas afinal, quem é k tem a mão doente e foi já operada, ponto de interrogação. não alegues distração, pke essa não cola, minha linda. agora, por favor, explique-se, menina ana, ponto de exclamação.

    deixa k te diga que não tenho palavra de rei, neste caso, de rainha e que o facto de eu ter colocado no meu blogue um aviso, dizendo o k tu sabes, não significa k cortasse de vez e para sempre com a escrita e com os seguidores.

    I' M WAITING.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hello!
      Ah pois fui! Passei lá duas vezes e tu nada (na segunda vez). Depois, estranhei tanta demora e quando lá entrei vi a mensagem do doi-doi. Por isso esperei e como diz o ditado: quem espera sempre alcança, et voilá! Como sou uma mulher paciente, resolvi não comentar mais porque podias ficar aflita com tanto comentário sem conseguir dar resposta. Quem é amiga, quem é?

      Conta tudo, não me escondas nada! O que andaste a fazer para acontecer um problema tão sério que precisou de ajuda medica? Será que viste um medico jeitoso de olhos verdes e caíste de propósito só para seres ajudada por ele? Olha filha, não faças nada que eu não fizesse. Eu cá se apanhasse um médico jeitoso (aqui são todos velhos), tratava logo de arranjar maneira de ir parar à maca dele. Assim, só naquela de testar a qualidade dos serviços prestados, pois claro lol

      I'm coming!

      Eliminar
    2. e eu não sei, p de exclamação. claro k sei, pke as fontes de tráfego dos blogues não mentem.
      vem com essa vem de seres paciente e de quem espera sempre alcança, vem, vem, p de exclamação.

      agradeço a tua preocupation - será k está bem escrita, the word, mas eu tenho respondido a todos os comentários, embora pas de suite, não contando com os inúmeros off-s.

      conto, pois. há um ano, de forma mais acentuada, e por ESCREVER tanto, profissionalmente e não só - olha que o verbo referido é escrever e NÃO outro regular, da segunda conjugação, ou seja terminado no infinitivo impessoal em ER - não te metas comigo em matéria de Lingua Portuguesa e Gramática, dizia eu escrever, nomeadamente a ti desde há algum tempo, a mão dta começou a dar sinais de cansaço com dores e o dedo anelar engatilhava, de vez em qdo. 60 sessões de fisioterapia, melhoras relativas, mas não devia escrever tanto, ao k não obedeci. fiz exames médicos mto específicos e o diagnóstico foi Contratura de Dupuytren, portanto, só a cirurgia remediaria a situação.
      marca-se a cirurgia, é realizada numa clínica pelo representante máximo dos cirurgiões plásticos europeus, especialidade MÃO, mas isto aconteceu há duas semanas, sensivelmente e correu satisfatoriamente. todavia, o cirurgião esqueceu-se de soltar o tendão do meu dedo anelar e ele continua a doer-me e a engatilhar. incrível, não é, p interrogação. pois, mas aconteceu comigo.

      resumindo, não andei a fazer nada de especial e anormal com a mão dta, a não ser as tarefas básicas k toda a gente faz. estou a falar-te mesmo verdade.

      qto a médicos, desses de olhos verdes, nos 40, conheço vários e digo-te k é preciso ter mta cabecinha, pke os tipos só facilitam, como é óbvio.
      há 2 anos combinei com um de Gastro fazer-me uma colonoscopia, sofro de uma colite velha, já desde os 17-18 anos, com sedação. qdo acordei, doía-me imenso a garganta e perguntei-lhe - ó j - já abolimos bilateralmente o Dr. dói-me tanto a garganta, porque - falta acento circunflexo. puxando os cabelos castanhos claros para trás, bata totalmente desapertada, jeans ganga, ténis brancos e camisa de linho, azul clara, disse-me, pois eu tb fiz endoscopia alta, embora não tivéssemos combinado previamente, pke fiquei deslumbrado com o seu avesso. tudo tão arrumadinho e imaculado que não resisti e fiz tb oral. imaginas a minha cara ou não, p interrogação.

      vem para Lisboa, dizes k tens cólicas com frequência, k te fazem logo uma colonoscopia, mas estás a dormir. todavia, qdo acordas, vês um monumento a tua frente e dizes pra ti - VALEU A PENA.

      tás a ver a hora, p interrogação. agora, vou dormir.

      bisous.

      Eliminar
    3. Ahahaha muito haveria a dizer sobre verbos terminados em "ER" mas é melhor não, até porque eu não duvido da tua habilidade vocabular e ficaria entalada na primeira oportunidade.

      Bem, pelo menos o nome do problema até é chique! Contratura de Dupuytren (nunca ouvi falar), parece coisa que só acontece a gente rica. imagina lá um pobre a dizer:
      -Então filha, o que te aconteceu?
      -Ai nem queiras saber! Andava eu feliz da minha vida quando dei por mim com uma Contratura de Dupuytren!
      -Modernices! Andas nessas coisas das ginásticas e com tanto contrair e descontrair que eles lá mandam fazer, esse tal do putrem desgraçou-te!
      lol

      Médicos! Eles é que não me apanham anestesiada. Como são danadinhos para fazer bom uso da maca, aproveitam qualquer oportunidade para meter a mão na massa! E tem lá graça aproveitar-se de uma paciente adormecida? Cá pra mim anda muito medico achando que é príncipe e basta um beijo para acordar a bela adormecida!

      Não sei o que é pior: se um doi-doi a trabalho ou no prazer. Vá, pelo lado prático da coisa, se for no acto laboral ao menos tens direito a baixa. Se fosse a fazer o amoriii numa daquelas posições doidas do kamasutra, ao menos teria sido mais divertido.

      Agora descansa muito e na próxima cirurgia certifica-te que a anestesia é local para o medico não se lembrar de inventar exames nos sítios errados! lol
      Bisous

      Eliminar
  5. Passando ao assunto da tua publicação, digo-te k sou quase o oposto a ti, pke fixo mto bem coisas ou pessoas.
    sou, exageradamente, metódica e arrumada, portanto sei sempre onde está tudo o k é meu.

    qto a números, nomes etc. a minha memória só fixa aquilo e quem lhe interessa. ao resto, fecha-se completamente, tipo indiferença, tás a ver, ponto de interrogação.

    beijinhos, embora não os mereças.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vá, maltrata! Enquanto isso, ando eu aqui feito doida à procura de uma forma de colocares os pontos de interrogação e exclamação sem usar as duas mãos! Infelizmente não consegui porque as opções eram ainda mais complicadas que a forma convencional lol Mission Failed :(

      É como em tudo na vida, temos de dar importância ao que interessa e o resto não faz falta. A minha memoria também é assim mas um nadinho exagerada porque selecciona demais e acaba por esquecer tudo ahahaha

      Beijinhos e as melhoras!

      Eliminar
    2. é o k MERECIAS. não há formas para colocar determinados sinais de pontuação com a mão esquerda, mas merci bien.

      a minha é seletiva e NUNCA exagerada.

      beijinhos e bons sonhos.

      PS - VOU SER, OUTRA VEZ, OPERADA, depois da Páscoa, provavelmente.

      Eliminar
  6. Os distraídos flutuam como voluptuosos peixes...
    Beijos, Ana!

    ResponderEliminar