quinta-feira, 23 de junho de 2016

Esquisitices...


Hoje ouvi na tv uma coisa que me deixou abismada. Num programa onde as pessoas ligam para dar a opinião sobre os mais variados assuntos, um ouvinte ligou para defender o CR7. Disse ele que "o melhor do mundo" pode fazer tudo o que lhe apetece e não tem dever nenhum de ser humilde porque ele é o rei do mundo. Ainda pensei que ele estava a ser irónico mas não, estava a ser sincero. A que ponto nós chegamos! Por causa do futebol, se um jogador adorado por milhões tiver vontade de matar alguém, roubar, violar, cometer as maiores atrocidades, pode fazê-lo só porque sim. Atirar um microfone para um lago? Nah... é uma brincadeira de crianças.
Ao contrário do que o ouvinte disse, eu acho que as pessoas devem manter a humildade independentemente do dinheiro que tiverem. Se a pessoa vier de uma origem humilde, essa obrigação deve ser maior porque sabe o que é passar por dificuldades. Sabe o que precisar de dinheiro e não ter e deve (obviamente não é obrigado), ajudar os mais desfavorecidos. 
Pelos vistos há quem pense que uns golos justificam tudo...

terça-feira, 7 de junho de 2016

É nas tuas mãos que me encontro

Andava eu por estes lados sem inspiração, quando a querida Céu resolveu dar-me uma ajudinha. Ela lançou-me o desafio de começar um poema e eu teria de dar continuidade ao dito cujo. Os dois primeiros versos são dela e os restantes são meus.



É nas tuas mãos que me encontro
me dou, me entrego e me sei
é nos teus braços que me sinto rainha
e tu, meu imponente rei.
É entre estes lençóis que as palavras calam
a tua pele, o teu perfume penetrante
invadem o meu ser num ritmo alucinante.
Devoramo-nos um ao outro no prazer do momento
o mundo não existe, resta apenas o sentimento.