quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

A marcha das mulheres

No ultimo sábado (21 de Janeiro), 4 milhões de pessoas em diversos países juntaram-se para protestar. E protestaram sobre o quê? Protestaram contra as desigualdades, o preconceito e as injustiças sociais, principalmente em relação às mulheres. Tudo isto em pleno século XXI! Porque ainda é preciso. A vitoria de Donald Trump veio reacender os ânimos. Crê-se que o novo presidente da América não será o melhor exemplo na defesa desses direitos e assim, mais marchas serão feitas nos tempos vindouros.

O muro de Berlim, ups! o muro que separará os Estados Unidos do México, já foi aprovado pelo presidente, os tempos de tortura vão voltar e todo o mundo treme. Querem ver que vai haver um presidente a cumprir as promessas eleitorais? O pior é não haver motivos para festejar... 😕

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

A minha nova mania


Ultimamente dei por mim a pensar: toda a gente tem um perfume com o qual identifica-se... menos eu! Ora bolas, isto para uma mulher é vergonhoso. Vai daí, encetei (esta palavra sempre soou-me estranha mas agora apeteceu-me), uma busca pelo MEU perfume. Três tentativas, três desastres completos (e o ano ainda mal começou).

A minha relação com perfumes sempre foi má. Raro havia um que não me provocasse dores de cabeça. Felizmente isso já não acontece mas em compensação, ainda não achei o tal.

Quando cheiro um perfume, a minha mente viaja automaticamente. Penso que tipo de pessoa o usaria, onde como e quando. Que profissão terá? o que pretende? E finalmente, será que eu o usaria? 

Quero um perfume sexy sem ser vulgar, feminino mas não floral, forte mas suave e... ah! misterioso. Sugestões?

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Review de perfume: Harpina da Yodeyma

A que cheira uma mulher alta, magra, linda e loira? Essa foi a pergunta que eu fiz aos meus botões quando vi o anuncio do perfume J'Adore da Dior com a Charlize Theron. Como não tenho 100€ para dar por um frasco de perfume, procurei uma alternativa. Foi assim que encontrei a Yodeyma, uma marca de perfumes genéricos semelhantes às marcas caras mas a um preço bem mais convidativo. 

Harpina é o genérico proposto pela Yodeyma para imitar o J'Adore da Dior. Dizem as boas línguas que é parecido. Não posso confirmar ou desmentir porque nunca senti o perfume original. 

Harpina cheira a flores. Demasiado. No começo achamos que é bom. É forte,  feminino e "adulto". Não é um perfume para adolescentes. Infelizmente as suas qualidades são também os seus defeitos. O aroma inicialmente agradável, torna-se irritante após pouco tempo (em 5 minutos já entramos em desespero). É como se levássemos com um ramo de flores pelo nariz dentro durante 24 horas. 24 sim! Basta uma borrifadela e o perfume dura e dura. Entranha-se nas roupas, nos lençóis, nos cobertores e desconfio até que na alma da pessoa. Das três vezes que usei arrependi-me porque definitivamente não faz o meu género.

Pontos positivos: Longa duração.
Pontos negativos: Demasiado floral e por isso a longa duração é também um ponto negativo.
Pontuação: 2/5