quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Review de Perfume: Red da Yodeyma

Como já leram num texto anterior, iniciei uma busca pelo perfume com o qual me identifico. Como o tempo não está para gastos exorbitantes, comecei pelos genéricos da Yodeyma
Após uma longa e intensa pesquisa por um perfume sexy, envolvente e quente (sem ser vulgar), a sugestão que me saiu na rifa foi o Hypnotic Poison da Dior. O seu equivalente genérico chama-se Red na Yodeyma.
Red tem notas de baunilha amêndoas, coco e alperce. O seu aroma é doce, frutado e com talco. 
Minhas amigas e meus amigos... ou o meu nariz avariou ou estou com um problema grave em identificar tais maravilhas. Red só me cheira a... uma biblioteca antiga cheia de livros velhos. Juro que é a única coisa que me vem à cabeça quando sinto este perfume. Imaginem uma bibliotecária daquelas bem idosas que está a trabalhar no mesmo sitio há anos e por mais perfumada que ela esteja, o cheiro da madeira e dos livros confunde-se com o cheiro dela. Não é sexy, não é sensual e o pior é que não me sinto mais inteligente por cheirar a livros. 😄 Apesar do perfume não estar na categoria dos amadeirados, só me cheira a madeira. Descobri que é feito com uma árvore chamada jacarandá da banhia. Meus amigos de fé, meus irmãos camaradas... só sinto isso.
Ah a longevidade é prolongada e aguenta dois dias na roupa sem exagero. Aliás, pus a roupa que tinha este perfume a lavar na máquina e não é que ainda consigo senti-lo?

Escusado será dizer que esta foi mais uma experiência olfactiva desastrosa e definitivamente este não é o meu perfume. Não é que ele seja mau de todo. Não ofende o nariz apesar de durar bastante mas é chatinho e monótono. É daqueles perfumes que pode ser usado por quem lida com o publico porque não vai afastar ninguém mas também não vai arrancar elogios. 
Dior e eu certamente não combinamos. 

Pontos positivos: humm... ser de longa duração?
Pontos negativos: monótono, aborrecido, nada sexy e "sofrível".
Pontuação: 3/5